Eu realmente devo comer de 3 em 3 horas? Esta pergunta está cada vez mais presente nas consultas.

A moda do Jejum intermitente reza de pés juntos que não se faz necessário. Será?

Como tudo na vida, DEPENDE… Depende de sua genética! Depende de seus objetivos! Depende de sua idade!

Os estudos que foram analisados pelos defensores do Jejum Intermitente levam em consideração apenas a alteração na taxa metabólica basal. Ou seja, estes estudos recentes mostram que seu metabolismo não sofrerá nenhuma aceleração se você comer de 3 em 3 horas ao invés de comer de 4 em 4 ou 5 em 5 horas.

Não tenho nada contra o Jejum Intermitente, pelo contrário utilizo com muitos pacientes esta estratégia quando indicado e bem tolerado.

Agora vamos falar sobre quem deseja ganhar massa muscular. Alguns atletas defensores do jejum intermitente juram que não há perda de massa magra. Será?

Um estudo clássico de 2012 testou 3 grupos de atletas bem treinados que se submetiam a treino de membros inferiores supervisionados em jejum pela manhã.

Após o treino, o grupo BOLUS recebeu 1 dose de 40 g de whey protein a cada 6 horas ao longo de 12 horas pós treino. O grupo INT recebeu 20 g a cada 3 horas. O grupo PULSE recebeu 10 g a cada 1 hora e meia.

A conclusão foi que o grupo INT aproveitou melhor a proteína ingerida. Foram analisados a quantidade de proteína sintetizada e quebrada dentro dos músculos, e esta relação foi maior quando se ingeriu de 3 em 3 horas.

Para idosos é diferente pois há indícios que picos de proteínas funcionem melhor conforme alguns estudos.

Referencia: @drflavioformigoni


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *