Atividades Físicas na Gestação e seus Benefícios

Atividades Físicas na Gestação e seus Benefícios!

Nossa mamãe Kyra Gracie está na reta final da sua 2a gestação. Ela é um exemplo de como a manutenção de hábitos saudáveis ajuda neste período tão especial.

A realização de atividades físicas regulares é, reconhecidamente, um método bastante eficaz de prevenir o desenvolvimento de diversas tipos de doenças associadas à gravidez, como pré-eclâmpsia, diabetes gestacional e obesidade, além auxiliar no controle do edema.

Existem evidências na literatura médica que sugerem, inclusive, que os filhos de mães ativas têm maiores chances de nascer através de parto normal, além de trabalhos que mostram um incremento no desenvolvimento neurológico nos bebês de mães ativas durante a gestação.

Apesar desse conhecimento, muitas grávidas ainda têm receio de que algo possa acontecer com ela e com seu bebê durante os exercícios, o que tem certo fundamento.

Cerca de 25% das mulheres irão desenvolver ou queixar-se de alguma patologia relacionada ao sistema musculo-esquelético durante a gravidez, como é o caso das dores na coluna lombar. Essas queixas ocorrem por alterações posturais, no centro de gravidade corporal, pelo aumento do peso corporal e da frouxidão das articulações, que ocorre naturalmente neste período por ação de diversos hormônios.

O ideal, portanto, é que a mulher que está planejando uma gravidez comece a realizar algum tipo de atividade de força o quanto antes, com a finalidade de melhorar a qualidade dos músculos (para que suportem o peso extra que será gerado pelo bebê). Não se deve esquecer também de conciliar estas atividades com um trabalho aeróbico, com intuito de melhorar a capacidade cardiovascular.

Dicas para Manter uma Gestação Ativa

 Alguns Esportes Devem ser Evitados Durante a Gestação

Atividades com alto risco de trauma materno (ex: futebol, judô, jiu-jitsu), com mecanismos de aceleração/desaceleração e saltos abruptos (ex; hipismo) e com outros fatores de risco (ex: mergulho) podem ser perigosos tanto para a mãe quanto para o bebê.

Treinamentos de Força com Cargas e Pesos

Treinamentos de força com cargas e pesos excessivos podem aumentar rapidamente a pressão arterial e intra-abdominal maternas, podendo diminuir o fluxo de sangue para o feto.

Apesar disso, não se sabe quais as repercussões dessas alterações transitórias no bebê. Sabe-se, no entanto, que altas pressões abdominais podem comprometer a musculatura da pelve, aumentando o risco para infecções urinárias, incontinência anal e prolapso de estruturas pélvicas durante e após a gestação.

Sendo assim, recomenda-se evitar cargas excessivas durante os treinamentos com pesos.

Benefícios de Exercícios de Alongamento

Não há na literatura, estudos que sejam conclusivos em relação aos benefícios de exercícios de alongamento, tanto nas grávidas quanto na população em geral.

Além disso, as gestantes produzem uma grande quantidade de um hormônio chamado relaxina, que age nas articulações e causa uma frouxidão natural (importante para que as articulações da bacia da mãe se tornem mais elásticas e facilitem a saída do bebê durante o parto normal). Não se deve desconsiderar, no entanto, o efeito de relaxamento propiciado por esta atividade.

Depressão

Cerca de 6,7% da população sofre de depressão no período de 1 ano. Nas grávidas, este número sobre para 22,6%. A prática de atividades físicas regulares reconhecidamente diminui as chances de desenvolvimento de quadros depressivos e de ansiedade.

Intensidade das Atividades Físicas

Os exercícios mais recomendados são os de intensidade leve a moderada, com frequência de 3-4x/semana e duração de 40 a 60 minutos. Estas são geralmente as melhores escolhas para as gestantes.

O volume e intensidade de atividades físicas tende a diminuir com o decorrer das semanas de gestação, o que é natural devido ao aumento do tamanho do bebê e do peso corporal da mãe. Respeite seu corpo e evite exageros.

É fundamental ressaltar, no entanto, que a prática de qualquer atividade física deve ser liberada antes pelo obstetra assistente e que a mesma seja acompanhada por educadores físicos com experiência na prescrição de exercícios para gestantes.

Dr. Rickson Moraes – CRM 52.71152-7. Médico com graduação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ortopedista do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO), pós-graduado em Medicina do Exercício. Faixa preta de Jiu-Jitsu da família Gracie.

“Eu me exercitei até a fase final da minha primeira gravidez e estou fazendo o mesmo na segunda. Tem horas que da uma preguiiiiccaaaa, mas vamos lá com tudo.” conta Kyra Gracie.

E vocês, mamães, muita preguiça ou muito animo por aí?

 

 

 

Referencia: livekyra.com.br

Talvez Você Goste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *